Caminhada pela Paz: Contra as diversas violências, milhares de pessoas saem às ruas de Heliópolis

Realizada pela UNAS e escolas públicas da região a 24ª Caminhada pela Paz de Heliópolis mobilizou milhares de pessoas pelas ruas da maior favela de São Paulo.

 

Após dois anos sem sair as ruas devido a pandemia da Covid-19, a Caminhada pela Paz de Heliópolis voltou em uma das maiores, se não a maior edição realizada nesses 24 anos. Milhares de pessoas estiveram nas ruas da comunidade sobe o tema “A Paz e a luta por ela”, crianças, adolescentes, jovens e idosos ergueram faixas e cartazes contra as diversas formas de violências

João Miranda, presidente de honra da UNAS fala sobre o sentimento de estar novamente ocupando às ruas da comunidade: “Eu vejo esses dois anos sem caminhada da paz por conta da pandemia, como um grande vazio que ficou na gente, nada acontecia. Tivemos ações simbólicas, mas nada como essa presença viva. Isso aqui nunca vai acabar, criamos a caminhada para continuar. Eu vou passar, o Braz e os demais criadores da caminhada contra violência, vão passar e esse importante momento que hoje completa 24 anos e já chega na região do entorno, vai continuar, e isso me deixa muito emocionado.” João lembra ainda de quando tudo começou e fala sobre a continuidade da luta: “Em 1999 achei que seria uma ação pontual, mas logo pensamos, quantas pessoas morrem vítimas da violência? Enquanto houver violência a caminhada precisa existir. Depois começamos a entender e refletir que a violência não é só do tiro. Entendemos as diversas violências e suas vítimas. A importância desse dia é muito grande, e cada vez mais ver a juventude participando e conduzindo essa linda ação. Sou pernambucano e essa preocupação da continuidade me “aperreava”, mas olho em volta e fico em paz e tranquilo por que essa evolução do Movimento Sol da Paz cresce e se renova a cada ano.”

Ao longo dos meses que antecedem o evento, projetos sociais e escolas públicas da região trabalham o tema com às crianças e adolescentes. A caminhada é o momento em que os jovens expõe suas reflexões e apresentam os trabalhos produzidos em um contexto de luta por garantia de direitos e pela promoção da cultura da paz. Para Rodrigo Assis de Jesus, 12 anos, educando do CCA Parceiros da Criança e aluno da Escola EMEF. Pres. Campos Salles: “Relembrar a morte da Leonarda é muito importante assim como de todas outras que foram vítimas aqui em Heliópolis. Ter a participação de tantas escolas e projetos e ter aqui tantas pessoas jovens como eu e também como a Leonarda transforma nossa ação em reflexão.”

Com apenas 10 anos, Alice Viana, educanda do CCA Lagoa nos conta sobre o tema que trabalhou junto com seus colegas de projeto: “Escolhemos trabalhar lá no CCA Lagoa o tema da violência que surge do bullying e que termina em alguns casos no suicídio. Falar sobre esse tema também possibilita criar soluções para combater essa violência nas escolas e no nosso dia a dia. Participar da caminhada estimula outras pessoas a virem para rua junto com a gente e combater todos os tipos de violência.”


Acreditamos que a paz se efetiva através da garantia de direitos. Por isso, lutamos por uma educação que promova a consciência comunitária, a luta e a fiscalização de políticas públicas, e, finalmente, a construção conjunta de uma Bairro Educador.

 

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo