Em 16 meses de pandemia, a UNAS já doou mais de 60 mil cestas básicas

Em Março de 2020 a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o novo coronavírus como uma pandemia mundial. Mais de um ano depois, temos números alarmantes de contaminados e vítimas da COVID-19 e uma série de impactos para além da saúde, o agravamento da fome e a pobreza é um deles.


Em Heliópolis, maior favela de São Paulo aos menos 93% das famílias que vivem com menos de um salário mínimo por mês, afirmam ter perdido renda nesse período. O que reforça que quanto menor a renda maior o impacto social e econômico. Para Douglas Cavalcante, um dos responsáveis pela Campanha “Heliópolis no Combate ao Coronavírus”, existem duas pandemias “Enquanto tem gente pedindo comida por aplicativo, aqui na favela tem gente nas filas por alimentos”.

A falta de trabalho, renda e comida é uma triste realidade vividapor milhares de moradores de Favela. Buscando ajudar essas famílias em vulnerabilidade durante a pandemia, a UNAS criou a campanha Heliópolis no Combate ao Coronavírus para garantir acesso a alimentos e itens de higiene e limpeza aos moradores da Favela de Heliópolis e comunidades periféricas do entorno. Lançada no dia 22 de Março de 2020 a campanha completou 16 meses da mobilização de uma grande rede de solidariedade, que já doou mais de 60 mil cestas básicas, sendo fundamental para proporcionar itens básicos e comida na mesa de quem mais precisa.


“Atingir a marca de 60 mil cestas doadas representa muito para nós, nossa rede de solidariedade tem levado alimentos e também esperança em dias melhores, às famílias da nossa comunidade” ressalta Barbara Pinto, coordenadora de captação de recursos da UNAS.


* De Março à Dezembro de 2020 foram doadas 40.924 cestas básicas


Kelly Celestino, 45 anos mora em Heliópolis com seus quatro filhos e é uma das milhares de famílias que neste momento de pandemia receberam o apoio das ações da UNAS. "O que eu estou comendo hoje, é por que estou ganhando doação. Vamos ajudar e pensar no próximo, alimentar quem tem fome! Porque Deus ajuda quem ajuda a gente.", ressalta ela em depoimento à nossa equipe.


Posts Em Destaque