top of page
  • Wallace França

Direito ao brincar | UNAS promove semana voltada ao brincar nos Centros de Educação Infantil

No dia 28 de maio, foi instituído o Dia Internacional do Brincar que foi celebrado pela primeira vez no ano de 1998. O objetivo desse dia é justamente destacar que o brincar é um direito e que é preciso um maior engajamento da sociedade e do poder público na luta pela garantia desse direito, discutindo e estabelecendo formas de colocar em prática todo esse movimento na implementação dessa política pública. A celebração, ao longo dos anos, passou a acontecer durante toda a semana do Dia do Brincar. A temática deste ano da Semana do Brincar é “Vem pra roda – no ritmo do brincar!” que estimula as brincadeiras feitas em roda, com cantigas e brincadeiras feitas em círculos.

O convite para essas vivências do brincar é direcionado para todos, em especial para os equipamentos públicos, organizações sociais, educadores, famílias e todas as pessoas que possam contribuir para que esse direito seja valorizado como uma grande fonte de aprendizados e de desenvolvimento infantil de tamanha importância. Ester Asevedo, atua na equipe de Acompanhamento Pedagógico da UNAS e salienta o compromisso que a organização assume com o brincar e como as propostas pedagógicas precisam estar ligadas com esse objetivo tão importante.

“O Dia do Brincar nasce como um marco para lembrarmos que brincar para uma criança é algo muito sério. Criança precisa brincar e aprende brincando. As escolas de educação infantil, de alguma forma durante um certo período, acabaram olhando por um prisma mais escolarizado digamos assim, se você entra na escola, você precisa aprender conteúdos que estejam nos livros que a humanidade produziu e o brincar ficou reduzido a momentos de brincar. O que temos percebido e o que a pedagogia vem nos ajudando a pensar, é que a criança aprende e se desenvolve pelo brincar. Qualquer documento oficial nos diz que brincar é um eixo estruturante e o nosso compromisso é de apoio a esse movimento, trabalhando na formação e na prática dentro dos nossos CEI’s – Centros de Educação Infantil para que isso aconteça. O grande desafio é que professores sejam agentes brincantes, resgatando como eles brincavam, acessando suas memórias afetivas.”   



Dentro dos Centros de Educação Infantil da UNAS, esse compromisso é uma realidade e acontece de maneira integral como nos conta Elisângela Jesus da Silva, coordenadora pedagógica do CEI Cardeal Motta, que destaca a importância de explorar em todos os momentos, seja dentro ou fora do espaço da creche, as atividades ligadas ao brincar, sendo uma prioridade dentro do planejamento para o desenvolvimento das crianças, estimulando essa prática para além do espaço de atendimento.

“O brincar é essencial dentro da nossa atuação, é o nosso carro chefe porque brincando as crianças se desenvolvem e aprendem o tempo todo. No CEI o lema é sempre brincar, da entrada até o momento da saída e também fora porque a gente expande para além da creche através do projeto Bairro Educador, onde levamos as crianças para brincarem também em outros espaços e locais aqui do território. Fortalecemos esse trabalho também com as famílias, orientando dentro dos nossos encontros, a importância do tema que favorece inclusive a redução do uso de telas a partir da escolha dos pais em brincarem com as crianças, tendo como resultado a diminuição desse tempo agora e futuramente, potencializando esse desenvolvimento que parte do brincar e da escolha de todos nós.”


Um grande desafio encontrado em outros projetos que atuam com crianças mais velhas é também a realização de brincadeiras que estejam descoladas da tecnologia. Dentro da Semana do Brincar e também em outras ocasiões, a CEI Cardeal Motta recebe as crianças do Centro para Criança e Adolescente Georgina do Carmo para a realização dessa integração que tem como principal fonte as brincadeiras. Bianca Floriano, educadora do CCA Georgina destaca a importância desses momentos de integração entre os projetos.


“Todo ano a gente realiza essa integração com a creche envolvendo todas as turmas do CCA. É um momento bem legal entre as crianças das diversas idades, dos maiores junto com os pequenos. Os adolescentes adoram essa oportunidade porque eles se divertem e voltam ao brincar, a infância, porque agora é muita tecnologia, então aqui eles retornam a esse período tão precioso. Além das brincadeiras, percebo todo o cuidado com as crianças. Nosso planejamento está sempre buscando contemplar essa vinda aqui na creche, com brincadeiras e até mesmo com peças de teatro com o incentivo dos próprios adolescentes, que motiva eles mesmos a resgatarem tantas brincadeiras que a tanto tempo já não praticavam.”


Henrique da Silva Rocha, educando do CCA Georgina de 13 anos, participou ativamente das propostas de integração e nos conta empolgado como esse momento é importante para o resgate da sua primeira infância. “Eu gosto muito de ter esse contato com as crianças porque eu sinto que aprendemos muito com eles brincando. Acho muito importante o resgate dessa fase tão bacana, das brincadeiras, dos jogos e tantas formas de se divertir e que crianças com a minha idade hoje em dia, já pensam que não podem mais brincar, e com essa oportunidade de resgate podemos reconhecer que somos ainda crianças e que podemos sim brincar. Na minha infância brinquei muito de taco, elástico, de bola e me sinto muito feliz por isso e estou mais feliz em poder estar aqui brincando com crianças menores porque é uma fase que rapidamente passa na vida da gente e se não aproveitarmos, fica tudo para trás.”



Além de encararmos o brincar como algo muito sério, precisamos valorizar que o brincar também estimula a autonomia das crianças de maneira única como nos conta Elcilena Monteiro, Coordenadora Pedagógica do CEI Minervino, que junto com a equipe, criou um circuito com diversos espaços do brincar espalhados pela creche, que estimulam a imaginação, o poder de escolha e principalmente a criação durante esses períodos de brincadeiras.


“As propostas pedagógicas dos cantinhos do brincar têm o objetivo de possibilitar vivências e experiências, onde as crianças possam criar e construir suas próprias brincadeiras, fazendo as suas próprias descobertas. Criamos esses cantinhos com materialidades como tecidos, utensílios de cozinha como o alumínio e os elementos das naturezas. Eles ficam bem à vontade para que eles possam brincar a partir do próprio interesse deles, desenvolvendo o cognitivo, o social e motor, através das brincadeiras e vivências durante todo o período que as crianças estão aqui no espaço da CEI.”


O brincar é um direito essencial para o desenvolvimento integral e saudável na infância, e aqui na UNAS acreditamos no brincar como parte fundamental em nosso trabalho.



222 visualizações

Comments


Posts Recentes
Arquivo
bottom of page