top of page

28º Encontro da UNAS | Quanta Luta, quanta gente, quanta gente pra brilhar

Momentos em que reunimos nossas trabalhadoras e trabalhadores sempre é um momento especial, nesta quinta-feira (15) a UNAS reuniu todos os seus colaboradores para mais um encontro anual com o tema "Quanta luta, quanta gente, quanta gente pra brilhar", com muitos reencontros, música, dança, poesia, análises e um balanço significativo de todo o trabalho de um uma equipe afetuosa e solidária.

Com uma abertura emocionante os Diretores do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, palco do encontro da UNAS, relembram a importância histórica do lugar, solo sagrado da luta trabalhadora. Uma nostalgia tomou conta do espaço ao ser relembrado o que é o sindicato e sua atuação para com os trabalhadores, o seu projeto, não de engenharia ou arquitetura, mas sim um de uma sociedade mais justa, com direitos básicos garantidos, como alimentação ou um salário digno, e por fim felicidade de ser um cidadão. Em seguida no mesmo ritmo as lutas da UNAS são exaltadas, junto a seus projetos, valorizando a vitória do presidente eleito, já que é mérito de todos, junto da juventude e suas potencialidades. A emoção aqui corrompeu o som do microfone, como todo o encontro.

O CCA Lagoa contagiou e ocupou o espaço com seriedade e responsabilidade, a animação contagiou a todos os presentes com uma apresentação empolgante de uma música criada pelas próprias crianças para o Festival Helipa Music mas que fala sobre os direitos de ser quem você é e ou quer e pode ser. A Presidenta Cleide Alves junto ao Presidente de Honra João Miranda então relembraram a agonia de passar por uma eleição como essa em 2022, mas contaram como ter esperança nesses momentos é crucial para que todos os direitos sejam garantidos, e detalharam a história do surgimento da Instituição com uma narrativa horizontal. Os convidados, Pedro Pontual, João Pedro Stedile, Regina Barros, Daniel Annenberg, Cido Sério, Paulo Neves e Suze Piva, também foram gratificados pela presença.

Para a análise de conjuntura tivemos o doutor em Educação e Psicólogo Pedro Pontual, que adentrou o espaço com o desafio de fazer uma análise diferenciada, e com um grande “Bom Dia Presidente Lula!” relembrou a história de luta ao lado da UNAS junto ao Instituto Cajamar e a presença da Instituição na criação da Central de Movimentos Populares. Pedro ressaltou também o Pandemônio com que o Brasil viveu durante a Pandemia, a volta do país ao mapa da fome e a insegurança alimentar que assola mais de 125 milhões de brasileiros, alertando também a importância do diagnóstico feito pela equipe de transição do governo eleito apontando que o Brasil voltou a pré-história. Joao Pedro Stedile contribui também abordando as lutas dos movimentos, contra principalmente o poder político, ou melhor, a disputa pelo poder político, fazendo com que todos tenham consciência de que o poder não é só o voto, mas sim permeia todas as mazelas da sociedade. Fez também uma radiografia em manchetes da situação do país em tópicos para provocar o pensamento crítico dos presentes, detalhando como a crise política é uma luta por poder de diversos lados, gerando um problema para com a sociedade que é o aumento dos preconceitos e a falta de direitos básicos que se reflete em todos.

Entre tantas falas importantes, mais intervenções artísticas com muita dança e música não deixaram a peteca cair, deixando a animação de todos em um grau extraordinário. No período da tarde tivemos um momento mais de reflexão, onde a Presidenta junto a Comunicação fez um balanço do trabalho do ano da organização, mas que reflete o trabalho de todos os presentes, feito com responsabilidade, afeto, cuidado, amor e transparência. O trabalho da UNAS é dividido por segmentos já que hoje são 70 projetos sociais, temos o grupo dos CCAs (Centro da Criança e do Adolescente) que com um vídeo muito emocionante mostrou a cara de quem está com as crianças e adolescentes diariamente e que sim, merecem ser exaltadas pelo exímio comprometimento com o futuro da nação. Os CEIs (Centro de Educação Infantil) vieram com uma fala potente relembrando a história das primeiras Coordenadoras Pedagógicas da Instituição e como o trabalho com as crianças menores é importantíssimo, já que estão moldando um futuro ainda mais longínquo, uma perspectiva de um novo mundo. Os projetos de PS (Projetos e Serviços) fizeram uma linda caminhada com cartazes e se comprometeram a continuar fazendo esse trabalho humano e necessário. Por fim uma grande festa foi instaurada no grande auditório para receber os movimentos de base, que são Movimento Negro, de Mulheres, Fé e Política, Moradia, Fala Jovem e Grito da Diversidade, esses movimentos originam os projetos da UNAS, através deles é possível identificar problemas da sociedade para a proposição de políticas públicas e projetos que atendem toda a população principalmente periférica.

O encontro foi mágico e a quem diga que foi o mais especial feito até hoje. O encerramento foi feito com representantes dos segmentos, junto a Presidenta e as crianças atendidas em nossos projetos, a mensagem que fica é: A luta tem força quando é compartilhada em muitas mãos e o ano de 2023 será de luta, mas também de esperança e o momento do nosso povo brilhar.


 

“Acho que sempre fico nervoso ao me reunir com pessoas do trabalho, são muitas visões e não sei muito o que esperar, vou sempre sem expectativas pois senão minha ansiedade grita. Mas ontem tinha um brilho no ar, todos sorrindo, se abraçando, se encontrando. Eu não estou aqui há muito tempo mas é muito bom ter a certeza que todos, todos mesmo, que colaboram conosco em nossos projetos tem afeto pelo que fazem, que transformam a vida dos outros porque a sua também é transformada, e se fosse definir em uma palavra seria Emoção, foi isso que vi nos olhos de todos ao serem gratificados pelo seu esforço. “ relata o autor dessa matéria, colaborador da Comunicação Gustavo Souza.

Posts Em Destaque
Posts Recentes