top of page
  • Escrito por Gustavo Pinto | Edição Douglas Cavalcante

UNAS lança projeto para atendimento psicossocial de crianças vítimas de violência

Na tarde desta sexta-feira (01) em Heliópolis, aconteceu a inauguração de um importantíssimo projeto idealizado pela UNAS, o NAPSI – Núcleo de Apoio Psicossocial para Crianças e Adolescentes, a iniciativa é fruto de um ano de trabalho do Grupo de Trabalho de Enfrentamento à Violência Sexual na Favela de Heliópolis e Região. “Esse projeto nasce dessa inquietação, dessas pessoas que atestam que na nossa região não tem atendimento psicológico individual, aqui vai ser a primeira clínica de atendimento popular e gratuito que irá atender a essa demanda. Temos alegria de abrir o espaço, mas uma tristeza de identificar que somos os primeiros. Mas vamos garantir o direito dessas crianças de terem esse atendimento, tentando minimizar essas dores profundas” disse Antonia Cleide Alves, Presidenta da UNAS. O projeto terá o intuito de atender individualmente as crianças e adolescentes vítimas de violência sexual, posteriormente atendendo outras demandas de violência.

O objetivo é cuidar da formação das famílias em relação à escuta, mostrando que essa dor não pode ser tratada com culpabilização da vítima, pensando também na articulação da rede pois existe uma dificuldade de escuta na mesma. O NAPSI se baseia em três eixos que são a formação, o atendimento individual e a articulação de políticas públicas, já que esse tipo de violência se mistura com outras em muitos locais da nossa sociedade “Esse tipo de violência é velada e estrutural, sempre foi escondida da sociedade mas sempre aconteceu, essa criança que passa por isso tem que ser resiliente por seu silêncio, o projeto tenta resgatar esse tempo que a vítima fica em silêncio sem acolhimento e reflexão, tirando a culpabilidade que ela pode sim carregar pelo resto da vida” relatou Mércia Ribeiro, Gestora do projeto.

O serviço oferecido terá uma equipe de três psicólogos que farão atendimentos de até 45 minutos com cada criança ou adolescente, de segunda à sábado de portas abertas à população. Os profissionais pensados já tem uma linha de trabalho voltada para essa área, como já foi dito o projeto nasceu de muita escuta “A gente sai da pandemia e tivemos um aumento de todos os casos de violência, foi uma explosão principalmente da violência sexual, então veio a ideia de criar um GT de Violência, a Regina Barros trouxe o pessoal da USP para somar forças com a gente, com o tempo verificamos que os projetos que atendem essa demanda não tem atendimento individual, somente em grupo” revelou Cleide, o Núcleo psicossocial será a primeira clínica que oferecerá o serviço de forma individual e gratuita, as crianças da comunidade para conseguir este tipo de atendimento tem que procurar de forma particular e fora do seu convívio social, o que gera um custo que muitas vezes não existe.

A atuação em rede é fundamental para enfrentarmos os desafios do atendimento às crianças e adolescentes vítimas de violência, para Abília Santiago, coordenadora do Projeto Curumins do Brasil que também atende crianças vítimas de violência, a abertura deste núcleo em Heliópolis é um enorme ganho para esta rede de proteção "Nossa população não tem acesso a saúde mental, acredito que esse projeto veio para somar com outras iniciativas, no sentido de uma proteção ampla e a própria saúde dessas crianças e adolescentes".

O Núcleo de Apoio Psicossocial para Crianças e Adolescentes irá atuar em Heliópolis e nas comunidades da região graças ao apoio e a doação da escultura e desenhista Elisa Bracher, que acreditou e investiu no projeto com muita sensibilidade. Queremos que esse seja somente o primeiro passo, para que futuramente clínicas como essa possam impactar na vida de outras milhares de crianças, tornando esse direito em uma política pública.

 

Núcleo de Atendimento Psicossocial à Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência está localizado na Rua Coronel Silva Castro, 340 - Heliópolis.

286 visualizações
Posts Recentes
Arquivo
bottom of page