Observatório produz dados que ajudam a comunidade nas estratégias de atuação na pandemia


O projeto De Olho Na Quebrada foi idealizado pela UNAS, como uma alternativa de redefinir as narrativas da quebrada que eram contadas em páginas de jornais, nos telejornais e dados oficiais de forma prejudicial, limitando Heliópolis apenas com um núcleo da violência e ignorando as mais de 200 mil histórias que aqui existem.


Com o apoio do Instituto Construção, da ActionAid Brasil e financiamento da Open Society Foundation, o Observatório De Olho Na Quebrada tornou-se real e formado por seis jovens de Heliópolis, focando no objetivo de mostrar as potencialidades e a história da comunidade a partir do que nos é contado pelos próprios moradores.


Ao longo de quase dois anos o De Olho Na Quebrada reuniu histórias e levantou dados que tirassem nossa comunidade da margem da sociedade, evidenciando o que há de bom a ser contado e não permitindo que nossas vidas tornassem meras estatísticas, como em dezembro de 2019, quando De Olho Na Quebrada denunciou uma das inúmeras abordagens ostensivas da polícia na comunidade.



Heliópolis enfrenta neste momento um dos momentos mais dramáticos de sua história com a pandemia da COVID-19, sendo uma das principais vítimas do ineficaz combate do poder público ao avanço da doença. Como se não bastasse, não existem dados oficiais sobre o avanço e os impactos da pandemia em nossa comunidade, dificultando a definição da ações e políticas públicas para o enfrentamento da COVID-19.


Diante da falta de informações e dados públicos, o De Olho Na Quebrada realizou ao longo do ano uma série de pesquisas para reunir dados de como a pandemia tem sido prejudicial aos moradores de Heliópolis, onde pelo menos 68% das famílias perderam renda. O impacto sobre a alimentação foi direto: 42% das famílias estão fazendo todas as três refeições.


A pandemia da COVID-19 tem atingido todos e de diversas formas, com o isolamento social e uma realidade cruel é importante se preocupar com a saúde mental, este foi outro foco importante nas pesquisas. Chama a atenção o fato de 86% dos entrevistados se sentirem deprimidos.





A situação epidemiológica no distrito do Sacomã, onde fica localizado Heliópolis, também foi monitorada, além de outras pesquisas como a situação dos artistas da quebrada e a dificuldade de acesso à internet. Você pode conferir todos esses dados em nosso blog aqui no site www.unas.org.br/blog

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo

Ligue:

(11)2272-0140

(11)2272-0148

Endereço: 

Rua da Mina Central, nº 38

CEP:04235460 -  Heliópolis SP 

DOE AGORA

Siga a gente 

© 2020 - UNAS Heliópolis e Região

Todos os Direitos Reservados