top of page
  • Escrito por Wallace França

GT das Periferias realiza encontro em Heliópolis com participação do Ministro Padilha

Hoje (10) a UNAS Heliópolis e Região recebeu o encontro presencial do Grupo de Trabalho das Periferias que compõe o Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Sustentável do Governo Federal, que tem como objetivo principal, assessorar o Presidente da República, produzindo indicações normativas, propostas políticas e acordos de procedimento, tendo um papel fundamental para a articulação das relações do Governo Federal com os representantes da sociedade civil, potencializando o diálogo entre os diversos setores nele representados.



O encontro do GT das Periferias começou pela manhã com uma acolhida especial feita por três adolescentes, Xavier Alexandro, Paulo Henrique e o Mikael Soares, que participam do CCA Georgina e que recepcionou os convidados com muita música popular brasileira, tendo no repertório músicas como Anunciação e Asa Branca. Com todos já reunidos, um outro momento bem animado foi proporcionado pelas crianças e adolescentes do CCA 120, que agitaram os convidados presentes com muita dança, música, poesia e até uma batalha de rima feita pelas crianças, demonstrando toda potência dos trabalhos realizados nos projetos da UNAS.




O Secretário do Conselho Paulo Pereira, saudou todos os presentes e destacou a importância do encontro acontecer aqui na UNAS e ter a presença do Ministro das Relações Institucionais Alexandre Padilha. Paulo salientou que o grupo está se reunindo há algumas semanas tratando do tema periferia, definindo eixos focais de trabalho.



O Ministro Padilha deu as boas-vindas ressaltando a importância do retorno do Conselhão, da trajetória histórica desse importante grupo e da criação do grupo de trabalho voltado para as periferias, pontuando o exemplo da UNAS dentro da luta pela transformação dos territórios a partir da educação libertadora e transformadora.



“É uma alegria estar aqui em Heliópolis. Toda vez que venho aqui a gente vê uma nova geração surgindo. Agradeço pela acolhida, e vocês conhecem a Cleide, presidenta da UNAS e que também participa do Conselhão, que soma com a realidade aqui do território e da organização, com toda a experiência e o trabalho em prol do Bairro Educador. O Conselhão nos primeiros dois mandatos do Presidente Lula fazia a discussão de qual era a agenda estratégica necessária pro país para que a gente pudesse sustentar aquele ciclo histórico de crescimento que combinava o crescimento econômico, a redução das desigualdades e o equilíbrio das contas públicas. Os ativistas, empresários, trabalhadores, acadêmicos e toda essa representação formada pelo Conselho, construiu uma agenda estratégica com 10 pontos, mas o centro para construir e manter o crescimento do ciclo histórico do nosso país era o enfrentamento das desigualdades. Estamos com o desafio de voltar a construir um novo ciclo de crescimento, com novas caracterizações das desigualdades porque ela se aprofundou. Uma das agendas centrais desse trabalho é a educação e a transformação, há exemplo de Heliópolis que parte dessa missão de construir um Bairro Educador, enquanto comunidade, organização popular e na atenção e na pressão das políticas públicas. Por isso estou muito feliz dá gente poder estar aqui nesse lugar que tem muito a nos ensinar, assim como todos que estão aqui hoje.”


O Grupo de Trabalho de Periferias foi criado no início de 2024 com o objetivo de discutir e elaborar propostas de transformação social voltadas aos territórios periféricos, a partir da manifestação de interesse de diferentes integrantes do Conselhão para criarem o GT. Depois da abertura, o grupo de trabalho apresentou os três eixos destacados e desenvolvidos pelos Conselheiros e Conselheiras ao longo de vários encontros. Os três eixos apresentados foram: Trabalho, renda: empreendedorismo, acesso a crédito, inclusão e transformação digital; Culturas Periféricas; Planos Populares e Comunitários.



Depois do almoço o grupo foi dividido em três grupos para debaterem os pontos elencados de cada eixo com o objetivo de aprofundar cada proposta a partir do debate de ideias dentro das rodas de conversa. Durante esse momento, o Ministro Padilha junto com a Conselheira Camila Moradia e o Conselheiro Bruno Sidona, participaram de um bate papo na Rádio Comunitária de Heliópolis, pontuando a importância do encontro de hoje e como é necessário ter a diversidade dentro desse espaço de discussão, que coloca em pauta a comunidade e inclui pessoas que conhecem essas realidades de perto como destaca Bruno Sidoni.





“Sou empresário da construção civil, vivi na periferia de Osasco e me conectei ao Conselhão graças ao Ministro Padilha que fez essa grande mistura, onde estamos conhecendo a realidade do Brasil. A ideia do Conselho é ser uma voz do povo, uma voz popular dentro de Brasília. O nosso desafio é como ser povo dentro do governo, levando essa visão do povo, dentro dessa mistura maravilhosa. O brasileiro não precisa mais se virar sozinho, está na hora do governo se virar junto, tá na hora das elites ajudarem a população e todo mundo resolver o Brasil.”



O encontro terminou com a apresentação dos trabalhos debatidos em grupo, dando grandes passos na construção dessas ações em prol das periferias do país que serão apresentados para o Presidente da República em julho. Nicolau Beltrão, assessor do Ministério das Relações Institucionais da Presidência da República e também Diretor da UNAS, destaca a importância desse encontro ter acontecido de maneira presencial e aqui em Heliópolis.


“Esse é o nosso oitavo encontro do GT das Periferias, sendo o primeiro presencial aqui na UNAS em Heliópolis, um local tão simbólico que traz a força da sua história de luta com lideranças tão importantes na transformação desse território como a exemplo da Cleide Alves, presidente da organização e também integrante do Conselhão, contando com a participação de tantos outros Conselheiros na discussão dos eixos de trabalho que é fruto de muito trabalho, buscando alternativas efetivas que chegue diretamente para as diversas comunidades. Uma construção conjunta de um plano para os territórios com a comunidade, com as organizações da sociedade civil, que tem como proposta, levar em consideração para todo investimento seja ele dos Ministérios, dos Municípios ou do Governo Federal, leve em consideração esses planos comunitários.”



134 visualizações

Comentarios


Posts Recentes
Arquivo
bottom of page